Encontro de Egressos do curso de Produção Fonográfica


Produção Fonográfica

Da cadeira da faculdade para o campo do trabalho. De estudantes para profissionais reconhecidos e experientes. Chegou a hora dos egressos do curso de Produção Fonográfica das Faculdades Integradas Barros Melo (AESO) mostrarem, para quem está estudando e também aos antigos mestres e hoje parceiros de jobs, os desafios e as oportunidades para um dos setores que mais se destacam no país e no mundo. Experiências que vão ser contadas durante programação extensa, com cinco dias de debates, e que acontecem na sede da instituição, em Olinda, nos dias 30 e 31 de outubro; 01, 08 e 09 de novembro, sempre às 11h, na sala 111.

Confira a programação completa:

30 de outubro - Wallcon Régis (ex-aluno AESO-Barros Melo)
Produtor musical, técnico de áudio e músico, Wallcon Regis tem forte ligação com a área desde a infância. Os primeiros contatos se deram na Igreja Adventista quando criança. Primeiro fez parte do coro infantil, onde aprendeu a cantar, e, mais tarde, cantou barítono no quarteto da igreja. Em 2005, o pai, que sempre tocou violão e gostou de música, decidiu montar um estúdio para gravar o primeiro CD de um grupo vocal do filho. A partir daí, o que era vocação e dom tonou-se profissão. Ele abriu um estúdio e, em 2013, começou a graduação em Produção Fonográfica na AESO – Barros Melo com o intuito de dominar a teoria e reforçar os conhecimentos práticos. O produtor já trabalhou com grandes estúdios no Recife, como Seven Life, Carranca, Fábrica, Casona, Musika, Unimaster, Onomatopeia e a Center Multimídia Produtora. No currículo, produções que passam por vários gêneros musicais (gospel, brega, pop, rock, reggae, MPB, Jazz, rap, hip hop, forró e frevo).
Inscreva-se para este dia.

31 de outubro - João Paulo Albertim (ex-aluno AESO-Barros Melo)
Cavaquinista, compositor, arranjador e produtor musical, graduado na AESO - Faculdades Integradas Barros Melo. Começou a dar os primeiros passos na música ainda criança e, na adolescência, estudou com Marco Cesar no Conservatório Pernambucano de Música, onde se formou no Curso Técnico em
Cavaquinho. Com mais de 10 anos de carreira, tocou e gravou ao lado de diversos artistas nacionais como Antônio Carlos Nóbrega, Herbert Lucena, Nonato Luiz e Maestro Duda, só para citar alguns. Em 2012 lançou seu o álbum " Toca Pernambuco", seu primeiro CD solo. O disco é focado na música instrumental popular, dando destaque para ritmos como xote, frevo, toada e forró. Atualmente,  está cursando Licenciatura em Música na UFPE e Integra os grupos: Quinteto de Bandolins do Recife, Núcleo Contemporâneo de Choro, Conjunto Pernambucano de Choro e Coral Edgard Moraes.
Inscreva-se para este dia.

1º de novembro - Diogo Guedes (ex-aluno AESO-Barros Melo)
Diogo Guedes é guitarrista da banda pernambucana Joseph Tourton. Com o grupo, também assume o papel de técnico de gravação. Faz parte da equipe de produção da cantora Maria Gadú desde abril de 2015, e a acompanha na estrada como técnico de PA e monitor. Atua também em estúdios nas áreas de produção, gravação, mixagem e masterização (aqui se incluem trabalhos com Maria Gadú, Lenine, Baleia, Rua, Cosmogrão e Gudicarmas). Além disso, Diogo Guedes passou por estúdios como o Homeless Homestudio, Muzak, Peixe Sonoro, e trabalhou com nomes como Lenine & Martin Fondse Orchestra, Cícero, Ana Cañas, Fafá de Belém, Johnny Hooker, Tagore, Fim de Feira e nos blocos cariocas Sargento Pimenta e Fogo e Paixão. Em Pernambuco, o profissional, formado pela AESO, ainda trabalhou pelo estúdio Das Caverna como técnico assistente em ações publicitárias nos festivais Coquetel Molotov, Abril Pro Rock, Feira Música Brasil e foi oficineiro de home-studio no Festival de Inverno de Garanhuns - PE.
Inscreva-se para este dia.

08 de novembro - Romero Ferro (ex-aluno AESO-Barros Melo)
Nascido em Garanhuns, Romero Ferro começou a carreira com o lançamento do EP autoral “Sangue e Som”, em outubro de 2013. Com este trabalho, foi destaque na capa do jornal carioca “O Globo”, saudado como um dos principais artistas responsáveis pela revitalização da música em Pernambuco. Tem mais: o clipe da música “Arsenal”, com mais de 10 mil visualizações na primeira semana de exibição no YouTube, foi premiado no FestCine 2015. Em 2016, o cantor e compositor concluiu o curso de Produção Fonográfica na AESO-Barros Melo e lançou o disco "Arsênico". Com ele, Romero Ferro vem rodando cidades do Nordeste e foi um dos finalistas do Prêmio da Música Brasileira de 2017, na categoria Canção Popular, ao lado de Odair José e Luiz Caldas. Na última edição do Festival No Ar Coquetel Molotov, Romero Ferro foi um dos destaques da programação do Palco AESO.
Inscreva-se para este dia.

09 de novembro - Amaro Freitas (ex-aluno AESO-Barros Melo)
Nascido em 1991, o recifense Amaro Freitas é graduado em Produção Fonográfica e trilha carreira como pianista, tecladista, compositor, arranjador e produção musical. Com Sangue Negro, espetáculo que leva o nome do seu disco de estreia, Amaro já se apresentou no Savassi Festival 2016 (BH), sendo agraciado com Menção Honrosa, Festival MIMO 2016 (PE), sendo vencedor do prêmio Prêmio Mimo Instrumental, Festival Vivo Open Air 2016 (PE), Festival RecBeat Apresenta (PE), Jurerê Jazz Festival 2017 (SC), Festival de Música na Ibiapaba (CE), Festival de Inverno de Garanhuns (PE), Festival SESC de Inverno 2017, no SESC Quitandinha em Petrópolis (RJ), Projeto Quartas Instrumentais, no Espaço Cultural BNDES (RJ), e mais recentemente, se apresentou no Festival Jazz na Fábrica, no SESC Pompéia (SP), com um line up recheado de grandes nomes do Jazz. Além das apresentações em festivais Amaro Freitas já levou o espetáculo para outros palcos tanto no Nordeste, quanto no Sudeste do país. Amaro também é tecladista do projeto solo de Romero Ferro.
Inscreva-se para este dia.

Quando
01 de novembro

Inscrição

voltar