Universidades de Pernambuco confirmam suspensão de aulas a partir de segunda (16)



Universidades e institutos federais de Pernambuco decidiram paralisar as atividades curriculares a partir desta segunda-feira (16). A decisão foi tomada em reunião realizada pelo Consórcio Pernambuco Universitas na tarde deste domingo (15), na reitoria da Universidade de Pernambuco, como forma de prevenção para evitar o contágio do novo coronavírus (Covid-19). A suspensão vale para todos os campi, e deve perdurar, inicialmente, até o dia 31 de março.

Entre as instituições, estão a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), a Universidade de Pernambuco (UPE), a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasp), a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), a Universidade Federal do Agreste (Ufape) e o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE).

Questões administrativas serão decididas internamente, por cada instituição. O mesmo vale para reposição das aulas, e se os dias de paralisação vão ser descontados do período predefinido de férias.

A presidente do Consórcio e reitora da UFRPE, Maria José de Sena, explica que veredito é um esforço conjunto e uma contribuição das universidades e institutos em favor da vida dos pernambucos. “Todos nós temos obrigação de dar nosso apoio e sim, tirar as pessoas de circulação, para que tenha o mínimo de casos possíveis, e para que o Estado possa atender aqueles que vão precisar de internamento”, defendeu.

Já o reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Alfredo Gomes, defendeu que a paralisação das atividades curriculares não devecausar pânico, mas que esta é uma medida de prevenção à propagação do Covid-19. “A gente tem que passar a mensagem que ela [a posição tomada] não é para causar pânico, mas para prevenir a circulação e evitar, portanto, a propagação do coronavírus”, expôs.

Das unidades presentes, apenas o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão) não apresentou veredito sobre a suspensão. Representantes da instituição afirmaram que ainda haverá reunião nesta quarta-feira (18) para decidir sobre a continuidade ou paralisação das aulas.

O diretor do Instituto para Redução de Riscos e Desastres de Pernambuco e professor do Departamento de Estatística e Informática da UFRPE, Jonas de Albuquerque, argumentou que o impacto econômico em parar as aulas é menor do que em parar os trabalhadores, caso sejam infectados. “Os assintomáticos, crianças, adolescentes e adultos, contaminam sem sintomas. Por isso a nossa insistência da desconexão desses estudantes”, explicitou. “Eu pararia em escala, em todos os níveis, e tentaria manter os trabalhadores, para que o impacto econômico seja o mínimo possível. Parar os escolares é melhor do que parar os trabalhadores”, completou.

Além dos reitores das instituições, estiveram presentes na reunião, para dar contribuições e opiniões sobre os efeitos do coronavírus, o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, a secretária Executiva de Gestão do Trabalho, Educação e Saúde de Pernambuco, Ricarda Samara da Silva, o médico infectologista e chefe do setor de Infectologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, Demetrius Montenegro, e o diretor do Instituto para Redução de Riscos e Desastres de Pernambuco, Jonas de Albuquerque.

Particulares
Universidade e faculdades particulares também vêm enviando comunicados aos alunos. Veja lista de instituições que se pronunciaram:

UNINASSAU – aulas suspensas de segunda-feira (16) até o dia 31 de março
FPS – aulas suspensas a partir da quarta-feira (18)
Fafire – aulas suspensas de segunda-feira (16) até o dia 31 de março
Aeso – aulas suspensas de segunda-feira (16) até o sábado (21)
FBV – aulas suspensas a partir da segunda-feira (16)
Escolas do Recife
A medida já tinha sido anunciada pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio, durante reunião na manhã deste domingo. No encontro, foram anunciadas dez medidas emergenciais para tentar frear o avanço do novo coronavírus. Além das universidades, que já fecham a partir de segunda, as escolas públicas e particulares do Recife também serão fechadas, mas a partir de quarta-feira.

O fechamento das escolas ocorrerá como antecipação das férias marcadas para o mês de julho. A merenda escolar será garantida por meio de kits de alimentação que os pais poderão buscar na escola uma vez por semana. Escolas e faculdades particulares também terão as atividades suspensas.

 

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar