Célio Gouveia, graduando em Design Gráfico, pela UNIAESO

Cultura em pauta: Patrimônio Centenário de Olinda é tema de TCC que ganhou nota máxima


Design Gráfico
julho. 14, 2021

Olindense apaixonado pela região onde vive, Célio Gouveia decidiu fazer um trabalho que envolvia regionalismo e cultura

O dicionário online caracteriza regionalismo como aquilo que é particular e próprio de determinada região; qualidade do que expressa costumes e tradições regionais. Se identificando com isso, o graduando em design gráfico pela UNIAESO, Célio Gouveia, começou a pensar no tema para o trabalho de conclusão de curso.

“Eu decidi fazer duas coisas no meu TCC. Ele seria sobre Olinda e ligado à cultura, porque eu sou olindense e amo a minha cidade. Queria que fosse algo relevante e, de certa forma, ajudasse a jogar luz para o local. Por isso escolhi falar sobre o Cine Olinda”, comenta.

Em 2016 houve #OcupeCineOlinda, movimento que tinha como objetivo falar sobre propostas para recuperação e reabertura do cinema desativado. Foi nesse momento que Célio teve a oportunidade de participar das atividades promovidas no local e conta que se apaixonou pelo lugar “com o ocupe eu pude me envolver ainda mais na causa, ele já me chamava atenção pela arquitetura, porém, quando eu pude entrar, naquela época, e assistir a um filme lá, eu fiquei bastante animado”, explica.

Célio fez todo o trabalho sozinho e pensou em cada o detalhe, desde a parte de elaboração de identidade, escolha de paleta de cores e etc. Além da parte gráfica, ele também fez camisas personalizadas com o tema.

O graduando que cola grau em agosto e recebeu nota máxima pelo trabalho, pretende continuar o projeto “Quero organizar as informações da minha pesquisa de identidade visual e entrar em contato com a FUNDAJI e a Prefeitura de Olinda. Se eles tiverem interesse, eu gostaria de continuar esse trabalho", declara.

Conheça um pouco da história do local:

Aberto em 1911 com o nome de Cine Theatro de Variedades. Na década seguinte, passou a ser chamdo de Cine Olinda. O espaço ficou aberto exibindo filmes até 1965. Em seguida, o  local passou a funcionar como uma espécie de depósito de açúcar até 1970. Dez anos depois,  a prefeitura municipal da época, até chegou a renascer a esperança de reabertural, sem sucesso. O Cine Olinda segue fechado até hoje.

design gráfico - TCC - uniaeso -

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar