Egresso de Cinema e Audiovisual, Alexandre Pitanga comemora publicação do primeiro livro


Cinema e Audiovisual
setembro. 21, 2021

Com apoio de professores da instituição, o cineasta conseguiu publicar a obra produzida em meio à pandemia

Alexandre Pitanga viu na pandemia uma oportunidade para não ficar parado e tentar se reinventar. O jovem, que se formou no curso de Cinema e Audiovisual da UNIAESO, em 2019, é apaixonado por escrever e produzir roteiros. A atividade era algo que ele estava acostumado a fazer, então, decidiu se jogar em um projeto novo: produzir um livro.

No período de quarentena, ele já havia finalizado alguns roteiros, inclusive de longa-metragem, mas ,infelizmente, não conseguiu nenhum edital e, consequentemente, nenhum financiamento. "O tempo livre era vasto e a falta do que fazer era muita, então, ao invés de engavetar mais um roteiro, eu tive a ideia de escrever a próxima história em formato de romance, de livro mesmo. Foi uma forma que achei de lançar a história e jogá-la ao mundo, sem me preocupar mais com o dinheiro para realizar a obra", declara.

Assim surgiu  "Os verões que jamais esqueceremos ", primeira obra do autor. Como faz com os roteiros, Alexandre começou a ideia montando uma escaleta, que é uma etapa pré-roteiro. Foi dando personalidade aos personagens, à cidade, e delimitando quem e em qual ordem deveria aparecer. “Muitas coisas foram mudando conforme eu escrevia o livro e eu tentei deixar a história tomar o próprio rumo também, sem me preocupar muito em seguir cada coisinha que havia premeditado, acho legal quando isso acontece”, compartilha.

Quando o trabalho foi finalizado, o cineasta contou com a ajuda de professores e egressos da UNIAESO. Luiz Joaquim, professor do curso de Cinema e Audiovisual da instituição, indicou a editora que, posteriormente, publicaria o livro. Já a professora Sandra Helena revisou todo o material e, segundo Alexandre, deu um feedback muito positivo e encorajador.  Bruna e Bárbara Nunes, egressas da UNIAESO dos cursos de Artes Visuais e Design Gráfico, respectivamente, foram responsáveis pela capa da obra.

"Neste livro eu queria sair um pouco da minha zona de conforto e escrever sobre coisas que não eram "comuns" pra mim. Foi um exercício muito legal  sair do meu quadrado e falar sobre coisas mais polêmicas e atrevidas. O livro toca em tópicos um pouco polêmicos e que talvez possam ser de gatilho para alguns.”, compartilha.

Alexandre não descarta a ideia de continuar a obra. “Escrevendo este livro eu encontrei uma paixão maior pela escrita e por criar mundos inteiramente novos, mas acredito que ele funciona como uma obra só. Em um mundo perfeito eu adoraria transformá-la em uma minissérie, seria incrível!”, declara.

O livro, por enquanto, está disponível em formato de Kindle (livro digital), mas ,brevemente, ganha a versão física. "Os verões que jamais esqueceremos" foi publicado pela editora Paradoxum, possui 407 páginas e está disponível no site da Amazon.
 

Sinopse

Ao longo de três verões, em décadas diferentes, sob circunstâncias ainda mais distintas, Lucca, de oito anos, Luigi, de dezesseis, e Lázaro, de vinte e quatro, viajam para a mesma cidadezinha litorânea localizada no Nordeste, chamada Ybápytanga. O que eles desconhecem, porém, é a ligação que os unem através do tempo. Perdidos em épocas e gerações separadas, seja em 1992 ou em 2032, esses verões inesquecíveis irão determinar os cursos de suas vidas. Neste livro, acompanhamos os três enquanto procuram por respostas e se deparam com situações que deixarão marcas para sempre. Sexualidade, questões familiares e almas gêmeas são alguns dos temas por eles explorados, assim como as suas dolorosas consequências, levando-os a descobrirem um mundo inteiramente novo, sob o forte sol e as famosas águas cristalinas da praia de Ybápytanga.

aeso - alunos no mercado -

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar