Forte, autêntica e destemida: conheça Carol Araújo, egressa da UNIAESO


Publicidade e Propaganda
setembro. 21, 2021

Exemplo de superação no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Carol Araújo sempre gostou muito de assistir televisão e a parte mais interessante para ela eram os comerciais, pois ficava querendo saber como eram pensados, produzidos e veiculados. Foi nesse momento que Carol concluiu o ensino médio e decidiu que queria fazer parte do mundo da publicidade e propaganda.

Carol é portadora de mielomeningocele ou espinha bífida, um conjunto de malformações que resultam em falha no desenvolvimento da coluna vertebral, formação incompleta da medula espinhal e das estruturas que a protegem. Mesmo com a cirurgia, Carol ficou com algumas sequelas, apesar de continuar com o movimento das pernas não possui força suficiente para andar.

A jovem conta que escolheu a UNIAESO para fazer a graduação justamente por ser acessível aos portadores de deficiência. “A faculdade tem uma ótima estrutura, isso foi fundamental na minha decisão. Sempre tive acesso a todos os setores da instituição e me locomovia sozinha, era bem importante. Não é fácil encontrar um lugar que seja acessível”, detalha.

A data de 21 de setembro é voltada para dar visibilidade a luta das pessoas com deficiência (PCD) e a publicitária compartilha que sempre teve em mente que não ficaria parada esperando das outras pessoas, ela fazia as coisas independente do que iam falar ou os olhares que iria receber. “Ainda tem gente que duvida da capacidade das pessoas com deficiência e acredito que é muito importante falar sobre isso. É necessário entender que as PCDs podem e vão ocupar os espaços, e que a limitação não quer dizer nada em relação a capacidade”, compartilha. 

Carol se formou em Publicidade e Propaganda na UNIAESO em 2019 e hoje trabalha na Casa Comunicação, na área de relacionamento e monitoramento dos clientes. A jovem diz que se sente feliz com a profissão e tem vários planos para o futuro “A gente nunca deve ficar satisfeito, mas sempre sair da zona de conforto. Tenho vários sonhos que quero realizar profissionalmente e, com certeza, vai ser no ramo da publicidade”, conta.

De acordo com o IBGE 25% da população brasileira, pelo menos 45 milhões de pessoas, têm algum tipo de deficiência, aponta um levantamento feito no ano de 2019. Entretanto a jovem alerta que ainda existe muito o que melhorar em relação a inclusão nos espaços “As pessoas falam, mas nunca mudam, não colocam em prática a acessibilidade”, pontua.

A deficiência que Carol possui nunca a fez parar nem se privar de aproveitar a vida, mas a jovem sempre se impôs e aprendeu a não ter medo, mas autoconfiança e voz ativa. “Não podemos nos deixar abater por comentários ou olhares. Se tem um desejo, um sonho, vá, dê a cara, a tapa, e faça acontecer. Não podemos estar nos limitando a nada, nunca devemos abaixar a cabeça, principalmente, para realizar sonhos e alcançar nossos objetivos”, encoraja.

A UNIAESO dispõe de acessibilidade em toda estrutura, desde o estacionamento até o setor administrativo da instituição. Para saber mais sobre, clique aqui e leia a matéria completa que conta detalhadamente as medidas de inclusão adotadas pela universidade.

alunos no mercado - acessibilidade - uniaeso -

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar