AESO - Faculdades Integradas Barros Melo

Inscrições abertas para Grupos de Estudos 2019.2


Institucional
agosto. 20, 2019

Reuniões contemplam as áreas de Direito, Tecnologia, Artes, Comunicação e Cinema.

As Faculdades Integradas Barros Melo (AESO) abrem inscrições para os Grupos de Estudos neste semestre 2019.2. As reuniões têm como objetivo propiciar a oportunidade de expandir e qualificar o conhecimento, trocar ideias sobre  temas relevantes para a sociedade e contribuir para o aperfeiçoamento do aprendizado dos estudantes de graduação utilizando metodologias participativas. As candidaturas podem ser feitas neste formulário no período de 20 a 27 de agosto. Os grupos contemplam as áreas de Direito, Tecnologia, Artes, Comunicação e Cinema.

INSCREVA-SE

Cada GE conta com quinze vagas, que serão preenchidas de acordo a ordem de inscrição. Se a quantidade de interessados ultrapassar este número, o estudante ficará na espera, para eventual surgimento de vaga. As atividades iniciam dia 02 de setembro e seguem até 22 de novembro de 2019.
 
 Confira as turmas disponíveis:
 
1. Filmes de Terror -Filipe Falcão
Segunda-feira, das 11h às 13h
 
Um dos objetivos principal do Grupo de Estudos é permitir aos alunos vivenciarem os processos de pré-produção, produção e pós-produção de um produto audiovisual. O Grupo possibilitará aos alunos desenvolverem atividades de pesquisa e de questões práticas diante de um dos principais gêneros do audiovisual, o terror. Desta forma, os alunos irão vivenciar de forma acadêmica e prática as etapas de produção do produto audiovisual. No semestre de 2019.1 será filmado o roteiro criado durante os encontros de 2018.2. 
 
2.Observatório de Editais de Fomento à Cultura - André Aquino
Terça-feira, das 13h às 15h
 
O Grupo de Estudos proposto tem por objetivo mapear e difundir a oferta de editais destinados ao financiamento da arte e cultura, facilitando o seu acesso por parte dos produtores, além de fomentar e estimular por meio de análises o senso crítico sobre os editais e os produtos artísticos e culturais beneficiados por eles. Por meio de seus esforços, o Grupo oferecerá aos interessados orientações e assessoramento para a consolidação de projetos culturais destinados a inscrição em editais compilando e disponibilizando também: documentos de referência sobre a promoção da acessibilidade cultural e a democratização do acesso; a inclusão de práticas ambientalmente responsáveis e sustentáveis; bancos de projetos abertos à consulta pública; além de bibliografia específica sobre produção cultural.
 
3.Novas tecnologias, opinião pública e política criminal: estudos através de casos - Izabella Barros Melo
Terça-feira, das 11h30min às 13h30min
 
Os novos meios de comunicação e, especialmente, as redes sociais, cada vez mais, vem exercendo um papel fundamental na criação de juízos paralelos, no fomento das demandas públicas em favor de um Direito penal mais severo e na criação de perfis e atitudes socialmente reprovadas. O indivíduo que consome informações massificadas, seja por afinidade política, seja por desejar sentir-se parte de um coletivo, replica as notícias que recebe sem se questionar sobre a veracidade das mesmas e sem ter ideia se as mesmas, tecnicamente, podem fazer sentido. Esse problema parece especialmente grave quando os assuntos que circulam dizem respeito à criminalidade e à segurança pública, já que essas mesmas informações podem terminar sustentando políticas públicas e reformas legais contrárias a alguns princípios democráticos, apoiados por destinatários desses mesmos direitos que, pela própria polarização dos debates, não percebe as ameaças desses discursos. O Grupo de Estudos propõe investigar e problematizar alguns discursos midiáticos e políticos polarizados. Pretende-se, sobretudo, analisar tecnicamente algumas leis penais especiais e projetos de lei para observar se, e em quais momentos, as mesmas se distanciam de princípios democráticos e confrontá-las com alguns pontos da teoria do delito.
 
4.Grupos de Estudos em Realização Cinematográfica - Luiz Otávio
Terça-feira, das 13h às 15h
 
O Grupo de Estudos visa observar e refletir sobre o trabalho de artistas de destaque na direção cinematográfica para uma investigação de sua obra. Neste primeiro ciclo, o cineasta escolhido foi o polonês Krzysztof Kieślowski, com o intuito de investigar o Decálogo, entre outras de suas obras, para gerar reflexões sobre estética, uso da linguagem cinematográfica, referências e características de mise en scène. O Grupo se propõe a criar pequenos produtos audiovisuais tendo como base as características do trabalho do diretor em questão. Analisar a prática de realizadores(as) ajudará a entender e a expandir a linguagem cinematográfica. 
 
5. Arte: loucura, fantasma e feminismo - Milena Travassos
Quarta-feira, das 11h às 13h
 
O Grupo de Estudos propõem pesquisar sobre: a arte, a loucura, adesrazão, o fantasma e o feminismo. Tais temas aproximam-se tendo em vista o recorte proposto: pesquisar sobre esses assuntos tendo a arte e a filosofia como meios articuladores. Visando delinear ainda mais nosso campo de pesquisa, colocamos a mulher enquanto figura central deste estudo. Um importante objeto de pesquisa será o Hospital Ulysses Pernambucano (o Tamarineira). Ao longo dos encontros ocorrem estudos teóricos e históricos – visando a escrita de ensaios – e exercícios práticos de criação em arte envolvendo o corpo, a performance, o vídeo e a fotografia.
 
6. Animação para curta-metragem - Luiz Joaquim e Ricardo Maia       
Quarta-feira, das 11h às 12h (Ricardo) e das 12h às 13h (Luiz)
 
Trata-se de um Grupo de incentivo à produção de animação. A animação costuma ser percebida, dentro da história do cinema, como algo despretensioso e prioritariamente voltado ao lazer. Entretanto, a animação também tem um papel fundamental na influência social, política, ideológica e cultural. No caso da animação digital, cria-se imagens em movimento com tecnologia informatizada, fazendo uso de recursos de computação gráfica. Esse campo de trabalho é capaz de construir os já populares gráficos 2D e 3D. Produções em animação digital podem ter destinações variadas, como filmes dedicados a publicidade e ao cinema. E cada vez mais, ela tem sido utilizada para diversas áreas. Indo do entretenimento à educação. No caso específico deste Grupo de Estudos, os alunos de Jogos Digitais, de Cinema e Audiovisual e Produção Fonográfica terão abreviadas algumas estratégias de utilização de softwares fundamentais para animação digital e edição do som, como Photoshop, DragonBones, Illustrator, After Effects, Inkscape, Reaper, Pro Tools, dentre outros. 
 
7. Direito do Trabalho na Sociedade da Informação - Carlo Cosentino
Quinta-feira, das 11h às 13h
 
O Grupo de Estudos tem como objetivo analisar, à luz da Teoria Social Crítica, o impacto da Revolução Informacional nas relações jurídico-trabalhistas individuais e coletivas. Discutir-se-á, mais especificamente, as implicações do desenvolvimento tecnológico desencadeado a partir da década de 1970 do século passado no mundo do trabalho, a consequente necessidade de adaptação deste ramo do direito às novas modalidades de interação social. Está aberto a todos os alunos da FIBAM e pretende promover a interdisciplinaridade entre os cursos através de uma pesquisa sobre o impacto da tecnologia nas relações sociais, especialmente nas relações individuais e coletivas de trabalho.
  
8. Estudos Sobre Cenas Culturais - Diego Carreiro
Quinta-feira, das 12h40min 14h40 min
 
Pernambuco é uma região extremamente fértil para a eclosão de “cenas culturais” - música, artes plásticas, cinema etc. O Gescc - Grupo de Estudos Sobre Cenas Culturais acompanha e estuda esse fenômeno. No ano de 2019, focalizará a crescente cena da tatuagem na cidade de Recife, tendo como objetivo final a produção de conteúdos audiovisuais sobre o assunto. 
 
9. Laboratório de Práticas e Estudos sobre o Rádio em Pernambuco - Marcos Araújo    
Quinta-feira, das 11h15min às 15h15min
 
O Laboratório de Práticas e Estudos sobre o Rádio em Pernambuco se apresenta como uma possibilidade concreta de produção de produtos radiofônicos a partir das experimentações de novos formatos. O LabRádio representa também uma alternativa livre de comunicação radiofônica no ambiente da web visando o conhecimento e o desenvolvimento de novas práticas tecnológicas de produção sonora, bem como oportunizar um espaço para a criação e realização de projetos práticos experimentais produzidos pelos alunos de todos os cursos da instituição, em especial os da área de comunicação social. O Projeto intenta ainda se oferecer como uma alternativa comunicacional aos monopólios da chamada grande mídia, constituindo-se em um canal de livre exercício do direito de comunicar através da produção de conteúdos em áudio produzidos pelo grupo.
 
10. Grupos de Estudos em Comunicação, Cultura e Convergência - Rodrigo Martins      
Sexta-feira, das 11h às 13h
 
Memes, gifs, hashtags e emojis, hoje fazem parte de uma cultura que cada vez mais invade do nosso cotidiano. Uma realidade que tem afetado a forma como nos comunicamos e como consumimos e interagimos com os mais diversos produtos midiáticos, das notícias às telenovelas, passando pelos filmes e séries de tv. O Grupo de Estudos em Comunicação, Cultura e Convergência se debruçará sobre esta nova linguagem e cultura da internet e como ela impacta, de maneira transmídia, as indústrias e empresas de mídia tradicionais. Quais os novos gêneros ou formatos da produção midiática? O que caracteriza a nova linguagem? Quais seus impactos nos produtos midiáticos? São alguns questionamentos a serem levantados nos encontros. O Grupo deverá desenvolver produtos práticos e/ou artigos acadêmicos a respeito das temáticas.
 
Para mais informações, acesse o edital.

Grupos de Estudos - edital -

voltar