Manifesto! Design e Cultura: identidade territorial e cultura em pauta


Design Gráfico
setembro. 17, 2021

Evento pretende trazer perspectivas culturais no processo criativo

O continente africano reúne uma cultura cheia de crenças, costumes e valores. São mais de 1,1 bilhão de pessoas e um caldeirão de diferenças e de grupos étnicos como os zulus, xhosas, pedis, sotos e os tswanas. Só na África do sul, são mais de 11 idiomas entre os povos. Já a cultura brasileira se destaca como uma das mais diversas do mundo, em função do processo de miscigenação das etnias. É representada pelo conjunto de costumes, tradições, culunária e religião dos povos. A mistura das duas realidades é tema de debate promovido pelo curso de Design Gráfico da UNIAESO que acontece dia 23/09 , a partir das 19h30, no canal do Youtube da instituição.

O objetivo do evento "Manifesto! Design e Cultura" é possibilitar o debate sobre conexões cultural e de identidade brasileira e africana além de falar sobre o processo criativo nas duas nacionalidades. A palestra recebe como convidadas Jéssica Paiva e Japhette Ozias Ninninla Lantonkpode, beninense (nascida na República do Benim, país localizado no continente africano) . Ambas são designers. 

As inscrições são através do sympla, clique aqui.

 
SERVIÇO

Quando: 23/09/21

Onde: Canal do Youtube da UNIAESO

Horário: 19:30
 

Conheça as palestrantes

Jéssica Paiva

Pernambucana e apaixonada por cultura popular, daí vem sua maior fonte de inspiração e propósito. Talvez por isso seja fiel seguidora do sol e amante das cores vibrantes. Ela é graduada em comunicação pela UFPE e mestre em design pela mesma instituição. Pesquisa o uso do design de superfície como ferramenta na construção da identidade de marcas mais autênticas. Atuou por anos na área de marketing e comunicação de grandes empresas, até que resolveu se dedicar completamente ao design. Hoje, conta histórias através de marcas, ilustrações e estampas.

Japhette Ozias Ninninla Lantonkpode

Beninense que migrou para o Brasil em 2012 por meio de um programa de estudo para estrangeiros chamado pec-g. Ela entrou na Unesp em 2013 para cursar design. No primeiro ano já demonstrou muito interesse pela moda dentro da cultura africana. Entre pesquisas, monitorias no laboratório e atividades extracurriculares, ela foi trilhando o seu caminho dentro do design com enfase na sua cultura e na sua vivência como mulher africana. Hoje ela atua na área do design têxtil africano como educadora e CEO de uma marca de moda autoral de inspiração africana.

aeso - design gráfico - cultura -

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar