AESO - Faculdades Integradas Barros Melo

MENSALÃO É MAIS GRAVE QUE COLLOR


Institucional
agosto. 05, 2005

A crise gerada pela denúncia do mensalão é ainda mais grave do que a crise que gerou o impeachment de Fernando Collor. É o que afirma, em entrevista ao Estúdio de Rádio, o cientista político André Regis. Para ele, a grande diferença é que na situação com Collor sabia-se exatamente quem eram os envolvidos, enquanto no escândalo atual o processo ainda tem muito o que evoluir e não dá para saber se as denúncias estão ainda mais próximas do presidente Lula. Regis, que é professor de direito constitucional das Faculdades Integradas Barros Melo, comemora, no entanto, que não haja no ar um movimento golpista. "Se estivéssemos num regime mais frágil a ruptura do governo poderia significar a ruptura da democracia", alerta. Para ele, o tecido democrático está consolidado, embora seja jovem - apenas 16 anos. "Falta melhorar a qualidade da democracia para permitir uma maior governabilidade", ensina. Segundo ele, o modelo político atual abre muitas brechas para a corrupção. A boa notícia é que a crise teve pelo menos um impacto positivo. "Essa situação impõe a necessidade de repensar o modelo político. Ele precisa ser mudado de forma moderada para dar consistência ao sistema", esclarece. "Em condições normais, essa reforma não sairia nunca", afirma. Para ele, é preciso enxugar significativamente a quantidade de partidos, associando o mandato ao partido, não ao político, e punindo com a perda de mandato os políticos que trocarem de partido. "Eu acredito que sairemos dessa crise mais fortalecidos", defende. Ouça a entrevista na íntegra. Dê sua opinião sobre o assunto na enquete do site.

voltar