AESO - Faculdades Integradas Barros Melo






AESO-Barros Melo realizou debate com profissionais envolvidos com a causa (Foto: Renata Siqueira)

#repercurteAESO: Veganismo tem se mostrado uma solução para o desenvolvimento sustentável


Jornalismo
maio. 30, 2019

Por Larissa Cavalcante e Fernanda Machado*

Segundo pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), um brasileiro consome cerca de 78 kg de carne por ano.  O Brasil é um dos maiores consumidores de proteína animal no mundo. Uma pesquisa do IBOPE, feita em 2012, constatou que apenas 8% da população se considerava vegetariana. Ano passado, contudo, esse número aumentou para 14%. Além do vegetarianismo, também têm crescido, no país, os adeptos do veganismo, filosofia de vida que proíbe o consumo de produtos de origem animal e derivados, como ovos, leites, couro, e produtos testados em animais.

Inspiradas nessa nova tendência sustentável, as Faculdades Integradas Barros Melo (AESO) realizaram, em maio, uma semana de atividades voltadas para o meio ambiente. A ação incluiu a exibição do documentário What the health,  uma palestra sobre a temática, e ação socioambiental Plante o Bem, que arrecadou doações para o Lar de Idosos Casa do Amor, em troca da entrega de sementes para o plantio sustentável. Segundo Ricardo Maia, coordenador de produção fonográfica, e vegano há alguns anos, o tema do evento foi escolhido pela importância de debater questões como consumo sustentável, saúde, preservação ambiental e direito à vida. “O ser humano criou uma coisa como se a gente fosse diferente da natureza”, afirma. 

Para Fernanda Paz, empresária responsável pela marca Panchali Moda Sustentável e participante do evento, o veganismo é facilmente praticável.  “É um estilo de vida que visa o menor impacto ambiental em prol da vida dos animais”, argumenta. Ela defende a agrotecnologia e a biodinâmica. Em pesquisa feita pela Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, a indústria da carne foi responsável por 80% do desmatamento em terras brasileiras entre os anos de 1990 a 2005. A pecuária utiliza grandes áreas para  pastagens e produção de ração para os animais. Na mesma pesquisa, foi revelado que o cultivo comercial foi responsável por cerca de 10% do desflorestamento no Brasil. Desta forma, o cultivo de vegetais seria menos prejudicial ao meio ambiente.  "Não tem como o veganismo atingir a plenitude, por causa da indústria vegana, mas, mesmo assim, ainda causa menos impactos”, completa.

Segundo o médico Diego Guedes, que também colaborou com o debate na AESO-Barros Melo, além das vantagens ambientais, a dieta totalmente vegetal é mais saudável para qualquer pessoa. Ele ressalta que há nas verduras todas os nutrientes essenciais que fazem o corpo funcionar, mas que a mudança tem que ser feita com orientação, para que não cause deficiência nutricional.  “Não é a dieta vegetariana que é deficiente, pois uma dieta desequilibrada de quem come carne pode levar a deficiências e desnutrição também”, explica.

Durante o evento, os palestrantes conversaram sobre como eles viraram veganos, de que forma eles definem veganismo e até mesmo a questão da autonomia. “Esse assunto puxa para o lado da autonomia por causa dessa questão de ter que cozinhar para você, produzir seu próprio cosmético e ser desvinculado da indústria”, comenta Ricardo Maia. 

MITOS E VERDADES SOBRE O VEGANISMO
A equipe #RepercuteAeso separou alguns mitos e verdades sobre o veganismo:

1. O veganismo é sustentável para o meio ambiente
VERDADE: Grande parte do desmatamento do mundo é causado pela indústria da carne. Sendo assim, o veganismo diminui a quantidade de desflorestamento. Além disso,  consumo de vegetais e frutas é mais saudável para o corpo humano.

2. A comida vegana é mais cara
DEPENDE: A comida vegana em si, não é mais cara.  O que se observa é que muitos restaurantes cobram mais caro por sanduíches naturais, por falta de procura ou para de aproveitar essa onda vegana. Por outro lado,  essa realidade vem mudando e tem se tornado cada vez mais fácil achar opções veganas e acessíveis. 

3 Ser vegano é sinônimo de ser fitness
MITO: É comum os veganos aderirem  à  um estilo de vida saudável, mas não é regra geral. A ideia do veganismo é não consumir coisas de origem ou associadas a maus tratos com animais, mas todo o resto tá liberado. Sendo assim, podem comer gorduras,doces e junk food.

*Texto colaborativo do Laboratório de Jornalismo da FIBAM.

Jornalismo - repercurteaeso - colaboração -

voltar